PODE DEMITIR!

with Nenhum comentário

Foi uma reunião agendada antes da minha admissão. Sim, meu futuro gestor queria que eu já me familiarizasse com alguns projetos e as demandas da área. O desafio era grande porque a área do negócio que eu atenderia passava por um momento de expansão entre aquisições e fusões.

Sentei com a gerente que estava responsável pela equipe de RH, e acreditem ou não, naquela reunião aparentemente inofensiva, cheguei a pensar de não dava para voltar atrás.

Foi um terrorismo do começo ao fim, sobre todos os aspectos que você pode imaginar. Lógico, ela também não estava nada feliz de ver alguém do mercado assumindo a posição que ela julgava estar preparada para cuidar, o que podemos de certa forma entender.

Não foi entrar no aspecto ético e de maturidade profissional, pois é outro tema.

Meu ponto aqui é sobre a primeira “sugestão” que ela deu sobre o time, que na época se dividia entre São Paulo e Curitiba. Depois de falar um pouco sobre um por um, sua opinião era que eu demitisse 90% do time. Segundo sua análise ninguém atendia as necessidades da empresa.

Imaginem a minha empolgação, só que não, em ouvir isso. Além de toda a pressão, uma equipe que não estava funcionando?

Eu deixava uma equipe estruturara e redonda, que havia sido preparada por anos para me lançar naquele “caos”?!

A palavra foi dada e não fugiria do meu compromisso. Mas, uma das minhas premissas, sempre foi esgotar todas as alternativas, e com aquele time não seria diferente.

Fácil?! Não mesmo! Esgotar as alternativas dá trabalho e requer muita dedicação. Porém, ali não estava em jogo apenas os resultados que eu teria que apresentar já na largada, mas vidas, sonhos e expectativas.

Assim como eu tinha as minhas a equipe queria mesmo alguém que viesse colocar ordem na casa, e que os ajudasse a desenvolver e progredir profissionalmente.

Se demiti alguém?! Sim, tivemos uma demissão, mas depois de muito feedback.

Então, algumas lições para você que vai assumir uma nova equipe:

  • Não acredite em tudo que te dizem, sem avaliar diretamente.
  • Escute cada pessoa do time.
  • Entenda o nível de maturidade e a possível contribuição de cada um.
  • Demissão nem sempre é solução.
  • Comunicação! Compartilhe cada passo para evitar as fantasias e falta de alinhamento.
  • Desenvolver o time é a principal atividade do líder, pois terá impacto direto nos seus resultados.

Essa foi uma das passagens marcantes da minha trajetória em um momento de mudança tão importante.

Se pensarmos o que poderia ter acontecido se eu demitisse estas mesmas pessoas, de bate pronto poderia dizer: injustiça, decepção, imagem distorcida sobre a nova liderança e interrupção na carreira de bons profissionais, entre outros.

O que posso dizer valeu a pena seguir em frente e não seguir conselho às cegas. O melhor ainda foi olhar para as mesmas pessoas que teriam sido demitidas crescendo, aprendendo e alcançando novos desafios.

Hoje são profissionais que estão no mercado dando continuidade em suas carreiras, e que mesmo de longe acompanho e fico torcendo sempre!

E você?! Já passou por alguma situação parecida? Qual será o seu desafio como líder?!

Até o próximo artigo!

Abraço,

Deborah

 

Leia também: MANOBRAS DA LIDERANÇA

Deixe uma resposta